Tempo:

Consumidor de milho segue retraído, esperando queda no preço

Embora as ofertas já surjam no cenário doméstico, os consumidores seguem cautelosos.

Publicado em: 05/08/2021

O mercado brasileiro de milho pode operar com ritmo calmo nos negócios nesta quinta-feira. Embora as ofertas já surjam no cenário doméstico, os consumidores seguem cautelosos, aguardando efeitos de queda nas cotações. No cenário internacional, a Bolsa de Chicago voltou a subir, refletindo o cenário de boa demanda nos Estados Unidos.

Ontem (4), o mercado brasileiro de milho apresentou pontual avanço da oferta. Segundo o analista de SAFRAS & Mercado, Fernando Henrique Iglesias, o cenário segue bastante complicado com milho de baixa qualidade em muitas regiões produtoras. “O avanço da colheita tende a produzir algum alívio dos preços internos”, comenta.

No Porto de Santos, o preço ficou na faixa de R$ 80,00 a R$ 97,00 a saca (CIF). Já no Porto de Paranaguá, cotação entre R$ 79,00/98,00.

No Paraná, a cotação ficou em R$ 100,00/103,00 a saca em Cascavel. Em São Paulo, preço de R$ 100,00/103,00 na Mogiana. Em Campinas CIF, preço de R$ 102,00/104,00 a saca.

No Rio Grande do Sul, preço ficou em R$ 99,00/102,00 a saca em Erechim. Em Minas Gerais, preço em R$ 97,00/100,00 a saca em Uberlândia. Em Goiás, preço esteve em R$ 92,00/R$ 94,00 a saca em Rio Verde – CIF. No Mato Grosso, preço ficou a R$ 85,00/90,00 a saca em Rondonópolis.

Fonte: Agência Safras