Tempo:

Geração de empregos na produção de alimentos no 1º quadrimestre é a melhor desde 2011

No acumulado de janeiro a abril, foram criados 70.721 novos postos de trabalho.

Publicado em: 28/05/2021

A produção de alimentos gerou de janeiro a abril de 2021 um saldo positivo de 70.721 postos de trabalho com carteira assinada, o melhor resultado para o setor desde 2011. É o que mostra o Comunicado Técnico da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), que analisou os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados pelo Ministério da Economia. Em abril, a produção de alimentos criou 11.145 novas vagas, superando março deste ano (3.535) e abril de 2020 (-4.999).

Segundo o Comunicado Técnico da CNA, as regiões Sudeste, Nordeste e Centro-Oeste foram as que mais criaram vagas em abril, com destaque expressivo para o Sudeste: 9.751 novos postos. O Norte e o Sul, por outro lado, registraram perda líquida de 26 e 973 vagas, respectivamente.

São Paulo foi o estado que liderou a geração de novos postos de trabalho na produção de alimentos, com 5.043 vagas. Em seguida, aparecem Minas Gerais (3.542), Goiás (1.846) e Bahia (1.568).

As atividades da produção de alimentos que mais contribuíram para o bom resultado de abril, com saldo positivo de empregos foram: Cultivo de Café (4.616), Cultivo de Cana-De-Açúcar (4.456),   Criação de Bovinos para Corte (2.302), Atividades de Apoio à Agricultura não Especificadas Anteriormente (1.814) e Produção de Sementes Certificadas, Exceto de Forrageiras para Pasto (1.645).


Fonte: Datagro